quinta-feira, 12 de abril de 2012

pétalas

Pétalas de flores roxas de um ipê voam ao vento, elas estão próximas do chão. O tempo está chuvoso, nada muito dramático. Há um som, e vertigem. Há alegria no vento de abril. As pessoas me olham. Porque elas me olham? Há livros, não tenho perguntas.
Mas insisto que há um som muito bonito, vindo de baixo, me arrepio. As cordas vibram. Hoje estou estranha, não quero fazer perguntas pois las me levariam à loucura.
No final nada existe. Mas tudo está bem ali diante dos meus olhos míopes.