segunda-feira, 11 de julho de 2011

O sol que brilha até meia noite

Estávamos na calçada
ele me olhava,
conversávamos naturalmente,
Eu não conseguia enxergar a rua, nem os carros,
A presença dele irradiava uma magnífica luz,
Como o próprio sol
Podia jurar que o ruído dos carros e das pessoas saíam de dentro de mim.
Algumas vezes, simplesmente
não ouvia mais nada, só os meus pensamentos escuros e tristes,
Mas ele estava comigo, e
De repente eu também não conseguia mais saber quem eu era, e por alguns segundos tinha plena consciencia disso.Para mim, uma simples caminhada ao seu lado foi o suficiente para que o dia se tornasse brilhante como a Luz.
e para clarear o íntimo do meu coração que está obscuro pelo injusto desejo.
Naquele dia, havia fogo na lareira, os celeiros estavam cheios, havia festa na minha casa, havia esperança no meu coração, naquela calçada haviam diamantes incrustrados e também eu vi, por entre nuvens e estrelas,
 o sol brilhar até meia noite.